Voltar para Listagem
  • Compartilhe:

Que Story é essa no LinkedIn?

Em meio à pandemia, passou praticamente batido o lançamento dos Stories no LinkedIn. O recurso está sendo testado com exclusividade no Brasil, onde a rede social tem seu 4º maior público.
O que a rede de contatos profissionais espera com isso não é segredo. Nas palavras de seu próprio managing news, Rafael Kato, a ideia é agregar conteúdo "casual". Palavra curiosa. Em termos relativos (e quantitativos), o LinkedIn já é casual: grosso modo, recomenda-se publicar de uma (!) a três vezes por semana*.
Bem diferente do Instagram e seus famigerados Stories, onde se recomenda postar diariamente - ou até mais (num mundo perfeito). Por mais casual que o IG seja em termos de conteúdo, não podemos dizer que o seja, também, no quantitativo. Postamos demais no Insta - assim como falamos demais na vida real. E redes sociais não são concebidas para uso esporádico - ou "casual".
Experimente ficar por mais tempo sem postar no Facebook. Mais cedo ou mais tarde, você será notificado de que as pessoas não têm notícias suas há tempo. No fim, talvez o LinkedIn almeje justamente isso: mais "notícias" nossas. Que se reflitam - ou melhor, se convertam - em mais tempo online. Consequentemente, em mais dados. E, no que diz respeito a dados, nada é por acaso - tudo é cruzado.
Mas tudo precisa, também, ser testado. O próprio Google (o gigante de buscas) testou o Google Plus (uma rede social). Não deu certo. Agora, temos uma rede social de produtividade testando um recurso tentador, convencionado com outra finalidade no Instagram (que, por sinal, nos informa o tempo diário online, para não passar da dose). Cada caso é um caso. Só o tempo vai dizer se os Stories vingam no LinkedIn. Pelo menos ele passa cada vez mais rápido.

*Fonte: Rock Content